Lésbicas

10 Casais Lésbicos de Seriados que nos Enchem de Amor

10 Casais Lesbicos De Seriados

No Dia Nacional da Visibilidade Lésbica, relembre casais lésbicos em séries no streaming Piper &amp, Alex, de Orange Is The New Black (Netflix) Emaline &amp, Kate, de Everything Sucks (Netflix) Emily &amp, Alison, de Pretty Little Liars (Freeform) Nomi &amp, Amanita, de Sense8 (Netflix) Jeri &amp, Kith, de Jessica Jones (Netflix) More items

– •

Rue e Jules de Euphoria (2019 -)

Euphoria, uma série de sucesso que já está confirmada para a terceira temporada, narra a história de Rue (Zendaya), uma adolescente que enfrenta o desafio da dependência química. Em meio às suas batalhas pessoais, ela conhece Jules (Hunter Schafer), uma jovem misteriosa que lida com questões como relacionamentos abusivos e sua própria identidade transgênero. Esse casal tem conquistado grande destaque entre os fãs e se tornou um dos assuntos mais comentados na popular produção do HBO Max.

No IMDb, Euphoria acumula 8,3 pontos, enquanto consegue 88% de aprovação da crítica no Rotten Tomatoes. A série, criada por Sam Levinson ( The Idol ), também foi responsável por trazer a vitória de Zendaya no Emmy na categoria Melhor Atriz de Série de Drama, em 2020 e 2022. Além das duas atrizes, Euphoria tem Angus Cloud (Os Estagiários) e Jacob Elordi ( 2 Corações ) no elenco.

Tara e Darcy de Heartstopper: Um Casal Lésbico em Destaque (2022 -)

A série britânica da Netflix, Heartstopper, é conhecida por sua representatividade LGBTQIA+. Além dos personagens principais Nick e Charlie, interpretados por Kit Connor e Joe Locke respectivamente, a trama também apresenta outros personagens da comunidade. Um exemplo disso é Elle, uma jovem trans interpretada por Yasmin Finney. Além disso, o amor entre Tara (Corinna Brown) e Darcy (Kizzy Edgell) também se destaca na história. A série aborda de forma sensível e inclusiva as experiências desses personagens dentro do contexto romântico adolescente.

No enredo, as personagens principais são inseparáveis e acabam desenvolvendo sentimentos românticos uma pela outra. Um aspecto interessante abordado na série é a jornada de autodescoberta da sexualidade durante a adolescência e os desafios enfrentados ao tentar compartilhar isso com a família. Heartstopper já está confirmada para sua terceira temporada e tem uma classificação de 8,6 no IMDb, com aprovação crítica de 98% no Rotten Tomatoes.

Lica e Samantha: O Casal Lésbico de Destaque em Malhação: Viva a Diferença (2017)

A representatividade da comunidade LGBTQIA+ na TV brasileira ainda é limitada, mas algumas produções têm sido importantes marcos no país. Um exemplo disso foi a temporada de Malhação intitulada “Viva a Diferença”, que foi ao ar em 2017. Após mais de duas décadas de exibição da novela, o primeiro beijo lésbico finalmente aconteceu naquele ano entre as personagens Lica e Samantha – duas amigas do colégio que se apaixonam.

You might be interested:  10 Filmes/Séries Lésbicas Imperdíveis para Assistir no Netflix

O enredo, escrito por Cao Hamburguer, conquistou um Emmy Kids e até ganhou um spin-off no Globoplay , chamado As Five. A nova produção conta a história das cinco protagonistas, já mais velhas. Ambos os títulos estão disponíveis no streaming da Rede Globo , assim como todas as temporadas de Malhação, que são avaliadas em 4,5 no IMDb.

Emily e Maya: um casal icônico em Pretty Little Liars (2010 – 2017)

Pretty Little Liars foi uma série de sucesso entre os jovens, baseada nos livros de Sara Shepard. Durante seu período de exibição, que ocorreu entre 2010 e 2017, a trama cativou os fãs. Um dos casais mais marcantes da série foi formado por Emily (interpretada por Shay Mitchell) e Maya (interpretada por Bianca Lawson). Ao longo das temporadas, acompanhamos o desenvolvimento da personagem Emily em relação à sua sexualidade, sendo Maya a primeira mulher com quem ela se envolve romanticamente.

As temporadas de Pretty Little Liars estão disponíveis no HBO Max, juntamente com seus spin-offs e reboots, como Pretty Little Liars: The Perfectionists (2019) e Pretty Little Liars: Um Novo Pecado (2022). A série recebeu uma aprovação de 81% tanto da crítica quanto dos fãs no Rotten Tomatoes, mantendo uma média de 7.4 no IMDb.

Maxine e Sophie de Ginny e Georgia (2021 -): Um Casal Lésbico na TV

Ginny e Georgia é uma série da Netflix que narra a história de uma mãe, Georgia, e sua filha, Ginny. Elas têm um relacionamento complicado e precisam começar do zero em uma pequena cidade em Massachusetts. A trama, criada por Sarah Lampert, também apresenta outros personagens cativantes como Maxine.

Ainda no início da série, a jovem se envolve com Sophie (Humberly González), uma menina popular, pela qual sempre teve uma paixão. O casal marcou a primeira temporada do título, que ganhou seu segundo volume em janeiro deste ano. A série tem 7,5 pontos no IMDb, 64% de aprovação da crítica no Rotten Tomatoes e foi confirmada para a terceira temporada.

As melhores séries com temática lésbica

– Queer Eye

– Please Like Me

– Sense8

– Everything Sucks

– Ela Quer Tudo

– One Day at a Time

– Orange Is The New Black

10 Casais Lésbicos em Séries: Santana e Brittany de Glee (2009 – 2015)

Santana (Naya Rivera) e Brittany (Heather Morris) são duas líderes de torcida muito queridas que vivem um intenso romance. Sua história de amor foi uma das mais adoradas pelos fãs de Glee, e ao longo dos seis anos da série, seu relacionamento foi cuidadosamente desenvolvido até culminar em um belo casamento.

A série Glee, criada por Ryan Murphy, recebeu indicações consecutivas ao prêmio GLAAD, que reconhece produções voltadas para a comunidade LGBTQIA+. Além disso, a série também foi indicada ao Emmy e ao BAFTA Awards. Atualmente disponível no Disney+, Glee possui uma classificação de 6,8 pontos no IMDb e conta com uma aprovação de 72% do público no Rotten Tomatoes.

Onde encontrar séries com temática lésbica para assistir?

Se você está interessado em assistir filmes e séries que representem a diversidade LGBTQIAPN+, uma ótima opção é o Globoplay. Nessa plataforma de streaming, você encontrará um catálogo variado com produções voltadas para esse público. Além disso, o serviço oferece a comodidade de poder acessar os conteúdos online, sem precisar sair de casa.

Outra sugestão é explorar as categorias temáticas disponíveis no Globoplay. A plataforma possui seções específicas dedicadas à comunidade LGBTQIAPN+, onde são destacados os principais lançamentos e clássicos desse gênero cinematográfico. Essa organização facilita ainda mais a navegação pelos conteúdos relevantes.

You might be interested:  Animes sobre o amor entre meninas: uma lista de Yuri Love

Por fim, vale ressaltar que além dos filmes e séries voltados para o público LGBTQIAPN+, o Globoplay também disponibiliza documentários e programas especiais sobre questões relacionadas à diversidade sexual e identidades de gênero. Essas produções podem ser uma excelente oportunidade para aprender mais sobre diferentes realidades e ampliar seu conhecimento nesse assunto tão importante nos dias atuais.

10 Casais Lésbicos de Seriados: Yuri e Juliana de Com Carinho, Kitty (2023 -)

No spin-off de Para Todos os Garotos que Já Amei, a personagem Kitty, interpretada por Anna Cathcart, embarca em uma viagem à Coreia do Sul para encontrar seu namorado Dae, vivido por Choi Min-young. Durante sua estadia no país, ela acaba fazendo novas amizades e se aproxima de Yuri, interpretada por Gia Kim. No entanto, Yuri é uma jovem popular e rica que esconde seu relacionamento com Juliana (Regan Aliyah), pois seus pais não têm conhecimento e não aprovariam o fato dela ser lésbica.

Existe dorama com temática lésbica?

Jung SeoHyun, personagem da série “Mine” (2021), aparenta ter uma vida perfeita. No entanto, aos poucos ela revela um segredo que guarda há anos: ela é lésbica e nutre sentimentos por outra mulher.

Lista:

– Sua vida aparentemente perfeita esconde um segredo.

– Ao longo da trama, ela revela sua orientação sexual.

– SeoHyun confessa que gosta de uma mulher há muitos anos.

10 Casais Lésbicos em Séries: Nomi e Amanita de Sense8 (2015 – 2018)

Nomi, interpretada por Jamie Clayton, é uma das oito pessoas que estão misteriosamente conectadas em Sense8. Ela é uma mulher trans e está em um relacionamento com Amanita, vivida por Freema Agyeman. O casal aborda questões importantes na série, como a diferença entre identidade de gênero e orientação sexual. Os fãs se encantam com a forte parceria mostrada pelas duas diante dos desafios enfrentados.

Sense8, uma série produzida pela Netflix, teve duas temporadas e um episódio final especial após ser cancelada. As mentes criativas por trás da série são as Irmãs Wachowski, que também são mulheres trans e já têm em seu currículo obras de destaque como Matrix e Babylon 5. No IMDb, Sense8 possui uma classificação de 8.2 pontos e alcançou uma média de aprovação tanto do público quanto da crítica de 85% no Rotten Tomatoes.

Quais são as séries com temática LGBT?

Por fim, há uma nova menção à plataforma geral do serviço streaming: a Netflix como um todo possui 27,8 milhões de assinantes. Esses números indicam a popularidade dos conteúdos mencionados e refletem o interesse do público brasileiro pelos mesmos.

Leighton e Alicia: O Casal Lésbico de A Vida Sexual das Universitárias (2021 -)

A série “A Vida Sexual das Universitárias” do HBO Max segue a jornada de quatro jovens que estão começando a faculdade. Uma dessas personagens é Leighton, interpretada por Reneé Rapp, uma adolescente popular que começa a questionar sua própria sexualidade. Ao longo das duas temporadas já lançadas, ela inicia um relacionamento com Alicia (Midori Francis). No entanto, o medo de Leighton em revelar sua verdadeira identidade para sua família acaba complicando o romance.

A série possui uma pontuação de 7,8 no IMDb e recebeu uma aprovação de 95% da crítica no Rotten Tomatoes. Recentemente, foi anunciada a renovação do título para a terceira temporada. No entanto, haverá algumas mudanças no elenco principal, com Reneé Rapp assumindo um papel menor. Para preencher essas lacunas, Pauline Chalamet (Canines), Amrit Kaur (Amor em Little Italy) e Alyah Chanelle Scott (Reboot) foram adicionadas ao elenco como Kimberly, Bela e Whitney.

10 Casais Lésbicos em Séries: Emily e Sue de Dickinson (2019 – 2021)

A série do Apple TV+ retrata a vida da famosa poetisa Emily Dickinson, interpretada por Hailee Steinfeld. A trama foca no intenso amor entre Emily e Sue Gilbert, uma jovem órfã que passa a viver na casa da escritora e acaba se casando com seu irmão mais velho. Há especulações de que Sue tenha sido uma inspiração para diversos poemas de Dickinson.

You might be interested:  Filmes com personagens LGBTQ+ em destaque

A série “Dickinson”, criada por Alena Smith, possui três temporadas e recebeu uma avaliação de 7,7 pontos no IMDb. No Rotten Tomatoes, tanto o público quanto a crítica deram à série uma avaliação de 92%. Adrian Blake Enscoe e Anna Baryshnikov fazem parte do elenco como Austin e Lavinia, respectivamente.

Confira agora uma seleção dos melhores filmes disponíveis na Netflix em 2023 até o momento.

Top 6 filmes imperdíveis da Netflix em 2023. Descubra os títulos que vão te surpreender.

Desenho com beijo entre mulheres?

A presença de casais lésbicos em seriados tem se tornado cada vez mais comum e importante para a representatividade LGBTQ+. Essas histórias ajudam a normalizar relacionamentos homossexuais e mostram diferentes perspectivas sobre o amor e os desafios enfrentados pelos casais. Além disso, esses personagens podem servir como modelos positivos para jovens LGBTQ+, oferecendo-lhes esperança e identificação.

Primeiro casal lésbico: quem foram?

1. Piper Chapman e Alex Vause – “Orange is the New Black”

2. Emily Fields e Alison DiLaurentis – “Pretty Little Liars”

4. Santana Lopez e Brittany Pierce – “Glee”

5. Cosima Niehaus e Delphine Cormier – “Orphan Black”

6. Willow Rosenberg e Tara Maclay – “Buffy, a Caça-Vampiros”

7. Stef Foster e Lena Adams-Foster – “The Fosters”

8. Annalise Keating e Eve Rothlo -“How to Get Away with Murder”

9. Waverly Earp and Nicole Haught- “Wynonna Earp”

10.Rosa Diaz and Jocelyn Rosado- “Brooklyn Nine-Nine”

Esses casais representam uma diversidade de histórias que abordam relacionamentos lésbicos em diferentes contextos televisivos, contribuindo para uma maior visibilidade da comunidade LGBTQ+ na mídia.

Primeiro casamento entre mulheres: qual foi?

O casal dinamarquês Axel e Eigil Axgil foi o primeiro a se casar oficialmente em 1989. Em 7 de junho daquele ano, um documento histórico foi publicado na Dinamarca, permitindo que casais do mesmo sexo pudessem legalmente se unir em matrimônio. Desde então, diversos outros países ao redor do mundo seguiram esse exemplo progressista e também reconheceram o direito de pessoas LGBT+ se casarem.

A representação de relacionamentos lésbicos em seriados tem ganhado cada vez mais destaque nos últimos anos. Essas narrativas têm sido importantes para a visibilidade e normalização desses relacionamentos na mídia mainstream. A seguir, apresentamos uma lista com 10 casais lésbicos icônicos que conquistaram os corações dos fãs:

1. Emily Fields e Alison DiLaurentis – “Pretty Little Liars”

2. Santana Lopez e Brittany Pierce – “Glee”

3. Alex Vause e Piper Chapman – “Orange is the New Black”

4. Stef Foster e Lena Adams-Foster – “The Fosters”

5. Cosima Niehaus e Delphine Cormier – “Orphan Black”

6. Willow Rosenberg e Tara Maclay – “Buffy the Vampire Slayer”

7. Clarke Griffin e Lexa – “The 100”

8. Rosa Diaz and Jocelyn Rosario – “Brooklyn Nine-Nine”

9.Carmen Carrera and Shane McCutcheon – “The L Word”

10.Nomi Marks and Amanita Caplan – “Sense8”

Esses são apenas alguns exemplos de como as séries têm abordado a diversidade sexual por meio de personagens lésbicas apaixonantes.

É importante ressaltar que a representação de casais lésbicos em seriados é fundamental para quebrar estereótipos e promover a aceitação da diversidade sexual. Essas histórias ajudam a normalizar relacionamentos homoafetivos, mostrando que o amor não tem gênero.

À medida que mais séries continuam a incluir personagens LGBT+, esperamos ver ainda mais casais lésbicos inspiradores nas telinhas, contribuindo para uma sociedade mais inclusiva e igualitária.